Finais #1 – Kiznaiver

Nova coluna!

Uma proposta ambiciosa que ficou mais bonita no papel do que na execução.

ESTAMOS VIVOS!! Nos desculpem pelo sumiço do nada no começo do ano, mas eu acabei indo viajar e fiquei meses fora. Por isso o site ficou tão parado assim nos últimos tempos e por isso que não sobrou tempo para postarmos o guia de animes da temporada de janeiro. As coisas vão voltar ao normal na medida do possível por aqui, portanto podem ficar tranquilos. E muito obrigado por continuarem conosco!

Enfim, pessoal… Hoje temos aqui a estreia de uma nova coluna no Gekkou Gear! Eu sempre tive vontade de escrever sobre vários animes aqui, compartilhar com vocês o que achei, meus rages, meus surtos, o que eu adorei e por aí vai. Acontece que parar pra escrever uma análise, seja ela uma review, seja ela uma resenha, leva muito tempo e é preciso comentar muitas coisas. Ficaria muito difícil sustentar posts em grande quantidade nesses moldes, por isso sempre postamos de vez em quando análises de animangás. E vamos continuar postando resenhas e reviews, não iremos parar mesmo com essa nova coluna. Eis, então, que me veio a ideia de comentar sobre os animes que vejo, só que com enfoque nos seus finais, com direito a spoilers e tudo mais. Quantas vezes você termina de assistir um anime ou ler um mangá e fica doido pra falar com amigos sobre o final que viu? Pois é, foi pensando assim que decidi criar essa coluna. Desse modo, podem esperar por vários animes ou mangás recebendo seu espaço aqui na coluna Finais, sejam elas obras recentes, sejam elas obras mais antigas.

Vocês vão poder ter sempre uma ideia das próximas obras que vão aparecer por aqui acompanhando meu perfil no MyAnimeList, reparando mais na parte de obras recentes que eu recém finalizei. A maioria vai sair de lá, apesar de nem todos que eu ver forem pintar por aqui.

Bom, mas vamos falar de Kiznaiver. Já deu pra perceber que eu não gostei muito do anime pelo subtítulo do post, né? Pois é, infelizmente esse anime de enredo bastante interessante e promissor acabou falhando miseravelmente, na minha opinião. Ah, claro, não esqueçam que aqui teremos spoilers do anime Kiznaiver e que tudo que eu falar aqui é, obviamente, apenas a minha opinião. Não estou pregando verdades e nem nada do tipo. Se você tiver uma opinião ou visão diferente da minha após ler o post, sinta-se livre pra comentar aqui em baixo. Toda opinião é bem-vinda, podem até mandar nudes!

Voltando… Kiznaiver figurou na minha lista dentro do Top 10 dos mais de 30 animes que eu ranqueei e comentei serem os meus mais esperados para 2016 no começo do ano passado. A nossa querida Mari Okada – aka Okadinha – estava cuidando de escrever essa história original ao lado do excelente estúdio Trigger. Isso me animou bastante na época. Eu gosto bastante dela, mas é inegável que isso não significa que sempre fará coisas boas. Ela pode ter escrito essa obra original, mas ela não foi a diretora do anime. Se me lembro bem, ela estava participando de outros animes na época ou recém tinha participado de alguns, como a primeira temporada do ótimo Gundam Tekketsu no Orphans e do questionável Mayoiga. Muitos trabalhos ao mesmo tempo não é uma ideia que me agrada muito, mas isso vai de cada um. Ela, acredito eu, não aceitaria se atolar em trabalhos se não se garantisse ou se não estivesse com uma boa organização nas produções.

Mas, enfim, independente se isso atrapalhou, não fez diferença ou até ajudou – vai saber, né? -, a verdade é que ela não fez um trabalho bacana em Kiznaiver. Ficou muito evidente que ela se perdeu no meio do caminho nesse enredo ambicioso. A ideia era basicamente sobre uma cidade ”artificial” que tinha como objetivo realizar experimentos com seus moradores. O governo local e os demais pesquisadores recebiam apoio financeiro, isto é, tinham patrocinadores, de todos os lugares do mundo. Eles queriam poder criar ligações entre as pessoas, uma amizade verdadeira, independente de serem pessoas completamente diferentes umas das outras. Eles queriam que, com o experimento, as pessoas ”sentissem a dor do outro como se fossem a sua própria”… MEU DEUS… O que falar de disso, gente?!!! Puta que pariu, algo tão primário, tão medieval, tão da nossa natureza, algo que TODOS nós temos ao natural e com extrema facilidade e que sentimos com qualquer pessoa na qual gostamos, sejam familiares, sejam amigos. E essa porra foi revelado APENAS NO EPISÓDIO DEZ!!!!! A partir daí o negócio despencou bizarramente pra baixo. O anime e a sua proposta já estavam em queda desde o episódio 8 ou 9, mas, quando chegou nisso, as coisas não pararam de cair numa velocidade absurda. E é nessa hora que ficou bem claro que esse anime é MUITO japonês. Mas muito mesmo! Se é que me entendem. Japoneses tem esses problemas na sociedade, algo que é quase que exclusivo de alguns povos orientais devido a forma como é a educação por lá, a sociedade e visão de mundo que possuem. Parecem uns robôs. Reverenciam professores antes e no fim de cada dia de aula, glorificam como deuses meros presidentes de conselhos estudantis de colégios e por aí vai.

Sentir a dor do outro como se fosse a sua própria é algo extremamente normal e comum até mesmo para a maioria do povo japonês, não é à toa que o anime de Kiznaiver foi tão criticado por lá, pelo exagero exacerbado da forma que trataram o tema no contexto todo do anime. Eles criaram um mundo futurista no qual vários países financiavam uma experiência ridícula sob a justificava de paz mundial e eterna colocando CRIANÇAS na porra do experimento. As coisas foram tão surreais e sem sentido que eu até senti que estavam desafiando minha inteligência e massa cinzenta, haha. E o pior de tudo é que o anime começou bem legal, a primeira metade do anime foi super divertida e com o tema bacana e interessante sendo explorado de maneira leve e ao mesmo tempo dando a entender que tínhamos algo grande e bem pensado por trás de tudo . Isso foi o que mais me chateou. Os personagens divertidos e carismáticos foram jogados ao limbo, simplesmente destruíram o backstory deles com os episódios finais. Foi de dar pena. O mais destruído foi a pobre coitada da Nori-chan. Foi uma das maiores desconstruções e destruições de personagens que eu já vi. O pobre do Agata nunca foi ninguém na história.

Anyway, vamos falar daquele assassinato, também conhecido como episódio 12 de Kizanaiver! Madoka do céu, que porra foi aquela?!! Sai mais burro daquele episódio, tenho certeza! Ali ficou super evidente o quanto se perderam e o quanto transformaram tudo aquilo numa infantilidade exagerada. Tudo bem a Nori-chan ter aquela ideia bizarra e sem sentido algum, tendo em vista que ela sofreu muito com os experimentos, teve uma criação bem diferente do comum, quase não teve vivência do mundo real e experiência de vida – sem falar que era só uma adolescente -, talvez por isso ela não tenha enxergado algo tão claro na sua frente que quebrava todo o seu argumento. E o que foi aquela cena da ponte, gente. Uma das coisas mais ridículas que eu já vi. Parecia novela da Globo, naqueles casos quando algo importante da trama acontece e misteriosamente TODO o elenco está lá reunido, hahaha. Que porcaria aquilo, todos reunidos falando no megafone vergonhas alheias e obviedades, que até crianças saberiam, pra todos ouvirem. Todos os personagens tinham que falar alguma coisa, obviamente. E A PORCARIA da polícia japonesa olhando no foda-se tudo aquilo acontecendo. Dane-se se dois ali tinham roubado um carro de polícia, batido e ainda FERIDO um dos policiais! E engraçado que a resposta pra resolver todos os problemas, que foi dita em 5 segundos e que TODOS já sabiam, nunca foi falada antes pra coitada da Nori-chan. Ou seja, aqueles pesquisadores lunáticos podiam ter acabado com ANOS de sofrimento das crianças de lá, da Nori-chan, do Agata e das demais que ficaram sem emoções lá na instalação, apenas dizendo e elucidando a pobrezinha da Nori-chan. Vocês tem ideia de que eles fizeram todas elas perderam ANOS de suas vidas porque simplesmente não tentaram ajudar eles? Bastava dizer aquilo pra Nori-chan que ela devolveria as dores pra todos e todo mundo viveria feliz de novo!!!! PELAMOR DE MADOKA!!!!!

E pra fechar com chave de ouro a merda toda, eles ainda gostaram de machucar meu kokoro ao fazer aquele banana do Agata magoar e dizer que não gostava da pobrezinha da Chidori, a best girl. Sim, isso é puro shipps meu na história, mas serviu pra completar toda a porcaria, hahaha. Jamais vou aceitar Chidori e o Tenga, apesar de ele ser super legal e um personagem bem bacana. Eu tava torcendo mais pra fadinha doida da Niko ficar com ele. Foi legal ver o Yuuta e a Honoka ”juntos” no final. O Yoshiharu era divertido, mas era aquele típico personagem diferentão e quieto que sempre falava coisas bonitas, bacanas e que enxergava as coisas que os outros não viam.

Enfim, pessoal, Kiznaiver teve um dos piores finais que eu já vi. Pra mim, ele estragou o bom e divertido anime que estava sendo até um pouco depois da sua metade. Talvez seja um anime que agrade o pessoal mais novo, adolescente, que talvez achasse ”o máximo” aquela infantilidade/baboseira do final na ponte. É um anime que eu não diria pra não assistir. Acho que eu me diverti bastante até o episódio 7 mais ou menos, então não acho que foi uma perda de tempo. Por isso, recomendaria, sim, para outras pessoas. Mesmo que o final tenha desafiado a nossa massa cinzenta, acredito que por toda a diversão de pouco mais da metade do anime, Kiznaiver mereça uma chance. Infelizmente não foi dessa vez que a minha querida Okadinha acertou a mão, como anteriormente no meu romance/drama favorito True Tears ou num dos melhores animes que já vi: AnoHana. Ela, por sinal, está fazendo bonito nessa primeira metade da S2 de Gundam Tekketsu no Orphans. Ainda não vi o segundo cour do anime.

Não posso deixar de falar sobre a opening MARAVILHOSA de Kiznaiver! Talvez tenha sido a melhor opening que já vi na vida. Ela é simplesmente LINDA. A música é MUITO boa e todo o clipe de abertura é muito bacana e interessante. Fazia anos que eu não me deparava com uma opening ou ending que tivesse uma música e clipe tão bom juntos. A música da abertura de chama Lay Your Hands on Me do grupo Boom Boom Satellites. Infelizmente essa foi uma das últimas músicas da banda, tendo em vista que o vocalista faleceu pouco tempo depois do anime devido a uma doença. Acredito que ele botou todo o coração na Lay Your Hand on Me, uma música realmente muito boa e maravilhosa.

Bom, espero que tenham gostado da estreia dessa nova coluna, que tenham curtido meus desabafos, surtos e opiniões sobre o final de Kiznaiver e que comentem aqui o que acharam do anime e tudo mais. Kiznaiver saiu na temporada de abril de 2016, foi muito bem animado pelo Trigger e teve ao todo 12 episódios. Dessa vez acho que nem se o anime fosse 2 cour as coisas acabariam melhor, haha. Não deixem de comentar e nos vemos no próximo post!! o/

facebook_gekkou_gear!!

Curta nossa página no Facebook!

twitter_gekkou_gear!!

Siga-nos no Twitter!

Feed_gekkou_gear

Assine o nosso Feed!

Ask_gekkou_gear

Nos acompanhe no Ask!

To_LOVE

Recruta-se!

hayate2co8pw9

Att, Gekkou Hayate

Um comentário em “Finais #1 – Kiznaiver

  1. De fato, Kiznaiver foi algo interessante, aquele inicio até um pouco mais da metade da série, ao meu ver, era muito promissor e interessante. E ai… veio aquela reta final e eu fique: “WHAT?? QUEQUETÃOFAZENDOAQUI??!!” o.O
    Também preferia Niko e Tenga haha
    Aquela opening, que coisa linda.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s